Assine a petição e junte-se a uma chamada global pelo clima!

Join the call for a global climate deal at TckTckTck.org

domingo, 30 de agosto de 2009

A gigantesca usina solar.

Situada no deserto da Austrália, esta usina de energia solar será a segunda mais alta construção do mundo e também a mais ambiciosa obra para gerar eletricidade a partir de uma fonte não poluente. O maior projeto de produção de energia solar do planeta está sendo tocado em Mildura, no meio do deserto australiano. Uma torre de 1 quilômetro de altura por 130 metros de diâmetro será erguida no centro de um imenso painel solar, de 20 quilômetros quadrados. Se tudo correr como o previsto, o calor gerado pelo painel, possui tendencia a subir pois é um ar quente, formando uma corrente de ar de até 50 quilômetros por hora na enorme chaminé, o bastante para movimentar 32 turbinas, gerar 200 megawatts de energia e abastecer até 1 milhão de pessoas. O gigantismo do projeto, que começará a produzir energia a parir de 2012 dá uma idéia de quanto fontes renováveis como o sol e os ventos começam a merecer atenção e se tornar viáveis. Projetos semelhantes já estão em andamento na China e nos Estados Unidos.
Informações no site da empresa Environ Mission

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

"Preocupar-se com as mudanças climáticas é uma necessidade, não um luxo."


Em entrevista a revista Veja em Março deste ano o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown se posicionou a favor do desenvolvimento sustentável. 
Lembrando que na reunião do G20 em julho, ele conseguiu fazer um acordo inicial de 100 bilhões de dolares com as 20 maiores economias do mundo para diminuir as emissões de carbono desses países


Veja - Medidas para reduzir as emissões de carbono na atmosfera e diminuir os efeitos do aquecimento global não se tornariam um peso a mais para a economia mundial?
Gordon Brown - Não seria melhor adiar esse tipo de política até que o mundo se livrasse dessa crise? Preocupar-se com as mudanças climáticas é uma necessidade, não um luxo. Não é algo que possa ser adiado até que as previsões econômicas se mostrem otimistas. Investimentos em negócios e tecnologias verdes serão a garantia de uma recuperação resistente e sustentável, pois não correríamos o risco de um renascimento dos elevados preços de energia. Essas medidas podem ainda criar empregos a curto e médio prazo. É de nosso total interesse, portanto, que o mundo ingresse em uma trajetória mais limpa de crescimento. Um passo importante para isso é traçar um ambicioso acordo global sobre mudanças climáticas no encontro em Copenhague, capital da Dinamarca, em dezembro deste ano. 


Leia o resto da entrevista clicando aqui.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ecod notícias.


El Niño poderá causar seca na Amazônia e no Nordeste, afirma agência

 Fenômeno climático pode aumentar a aridez do Nordeste e trazer seca à Amazônia
Fenômeno climático poderá intensificar aridez no Nordeste e na Amazônia/Foto:Oliver Castelblanco Martínez
O fenômeno climático El Niño já se encontra estabelecido no oceano Pacífico, onde deve permanecer até os primeiros meses de 2010, segundo informou a Organização Mundial de Meteorologia (OMM) na quarta-feira, 19 de agosto. De acordo com avaliação da Agência Nacional e Atmosférica dos Estados Unidos (Noaa, na sigla em inglês), a chegada desse agente, caracterizado pelo aquecimento das águas oceânicas, poderá provocar seca na região amazônica e no Nordeste do Brasil, além de enchentes no Sul do país.
Michelle L’Heureux, diretora da NOAA para Previsão do El Niño, afirmou à BBC Brasilque se a potência do fenômeno climático for de moderada a forte, as condições no centro e no leste da Bacia Amazônica serão mais áridas que o normal entre novembro de 2009 e março de 2010, e estarão mais secas no Nordeste do país entre janeiro e maio de 2010.
“Ao mesmo tempo, as condições estarão mais úmidas na costa oeste da América do Sul. O Equador e o Norte do Peru o sentirão entre janeiro e abril de 2010, e o Uruguai, o Nordeste da Argentina e o Sul do Brasil entre novembro de 2009 e fevereiro de 2010”, completou L’Heureux. Os prognósticos da NOAA refletem um consenso sobre o crescimento e o desenvolvimento do El Niño que já está no Pacífico. No entanto, ainda é cedo para prever se o fenômeno neste ano terá uma força semelhante à da década passada.

El Niño já está estabelecido nas águas do Pacífico
El Niño já atua sobre as águas do Pacífico, de onde só deverá sair em 2010/Foto: B. Zyrogerg
A agência do clima norte-americano também adiantou que o El Niño poderá causar alterações na quantidade de chuva em partes das Américas, África e Ásia até os primeiros meses do ano que vem. Nos anos de 1997 e 1998, o fenômeno ficou conhecido mundialmente ao protagonizar uma série de catástrofes climáticas que deixaram milhares de mortos. Foram registradas inundações nas colheitas, redução do estoque de peixes e incêndios. Em todo o mundo, o prejuízo provocado por esse agente à época foi estimado em US$ 34 bilhões.
Efeitos
A chegada de mais um El Niño poderá resultar em prejuízos em boa parte do planeta, todavia, efeitos positivos também seriam ocasionados pelo fenômeno, a depender de sua força, segundo explicou L’Heureux. “O El Niño pode, por exemplo, trazer chuvas benéficas no fim do ano ao Sudeste do Texas, que atualmente enfrenta uma seca. Mas se chover demais, isso pode se converter em uma ameaça, por causa das possíveis inundações”, advertiu a especialista. A redução da força dos furacões no Caribe também é uma possibilidade.
De acordo com a BBC, a falta de chuvas ao Sul da Ásia tem alarmado os fazendeiros da região nas últimas semanas. Partes da Indonésia e da Malásia se encontram atualmente escondidas debaixo de uma névoa forte e a seca está causando um efeito devastador nas lavouras e nos estoques de alimentos no Quênia e Leste da África – eventos provavelmente ligados à chegada do El Niño.
As mudanças climáticas têm causado tragédias em todo o mundo nos últimos anos. Além do superaquecimento da Terra, consequência do aquecimento global, fenômenos referentes ao esfriamento também têm sido registrados.

Em julho, no Peru, cerca de 250 crianças com menos de cinco anos de idade morreram devido a uma onda de frio intenso que atingiu a região sul do país três meses antes do esperado. Naquele período, as temperaturas na região de Puno, onde ocorreu um terço das mortes, chegaram a atingir -20ºC.
Apesar das preocupações em torno das possíveis conseqüências do El Niño, a OMM garantiu que o fenômeno deste ano é moderado em comparação com o de 1997, quando a temperatura do mar subiu dois graus. O último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas também registrou que não há indícios consistentes sobre futuras mudanças na amplitude ou na frequência desse agente no século 21.
*Com informações da BBC Brasil.

domingo, 23 de agosto de 2009

Brasil Verde com Marina Silva?

A questão ambiental é muito importante neste inìcio deste século, pois só temos 10 anos para conseguir reverter as terríveis consequências do aquecimento global, que os governos parecem ignorar, sem falar na preservação ambiental dos recursos de nosso Planeta, cada vez mais escassos.
A luta pela questão ambiental, taxada como moda até os dia de hoje, já deveria ser tratada com mais importância do que qualquer outra questão, as quais serão profundamente afetadas num futuro próximo, principalmente nos países subdesenvolvidos.
Muitas pessoas acham que proteger um tipo de macaquinho ou uma planta em extinção é bobeira, é coisa de ambientalista sem noção, e pensam que se aquele macaquinho ou planta desaparecer, sua vida não vai ser afetada mas a destruição da flora e da fauna está custando ao mundo 3,1 trilhões de dólares por ano, cerca 6% da soma do PIB (produto interno bruto) de todos os países, afirma um novo estudo encomendado pela União Européia, e a maior parcela disto será "pago" pelos países pobres.
Acho muito importante a candidatura de Marina Silva para presidente, pois agora querendo ou não seus concorrentes terão que inserir a sustentabilidade em seus projetos. Irei fazer campanha para ela até o dia da eleição, mas se ela não tiver chance de ganhar, vou votar no SERRA, por ele estar fazendo um bom trabalho em São Paulo, claro que poderia ser melhor, mas se não houver outra alternativa de desbancar a candidata de Lula só sobre ele mesmo.
O Brasil tinha tudo pra ser VERDE e ao mesmo tempo desenvolvido: temos um dos maiores potenciais de energia eólica do mundo, de turismo ecológico sustentável, temos a possiblidade de ter carros menos poluidores, 100% de reciclagem do lixo, garantia da biodiversidade e dos recursos naturais para as proximas gerações com uma eficiente preservação ambiental, industrias inteligentes e sustentáveis etc.
Quem sabe com Marina Silva presidente poderemos transformar um país corrupto em país VERDE.
Matheus Braz

sábado, 22 de agosto de 2009

Plante uma ávore


Hoje vamos divulgar aqui o
Click Árvore.

Abaixo, estão as informações retiradas do próprio site, explicando o que é o projeto.

O que é o clickarvore?

O clickarvore é um programa de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica pela Internet. Cada click corresponde ao plantio de uma árvore, custeado por empresas patrocinadoras, e agora também pela própria sociedade civil através de uma nova ferramenta de e-commerce.

De quem é a iniciativa?

O clickarvore é uma parceria entre a Fundação SOS Mata Atlântica, o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril, com o apoio de empresas patrocinadoras.

Como funciona?

A Fundação SOS Mata Atlântica, o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril unem seus esforços neste Programa para captar recursos e convertê-los em árvores com a ajuda da Internet. Para cada click, uma árvore será plantada. Assim, pretendemos mudar o atual quadro de devastação da Mata Atlântica.

Quais os objetivos do clickarvore?

· Apoiar iniciativas locais de recuperação de áreas, fornecendo mudas de árvores nativas e informações técnicas adequadas;

· Fomentar a produção de mudas e a coleta de sementes florestais das espécies nativas da Mata Atlântica;

· Recuperar áreas de preservação permanente, controlando os processos erosivos e de assoreamento dos corpos d’água;

· Mobilizar a sociedade civil para participar de projetos de reflorestamento;

· Apoiar a formação de corredores biológicos entre as diferentes ilhas de remanescentes florestais;

· Gerar empregos em viveiros florestais e propriedades rurais durante os plantios;

· Capacitar técnicos, agentes comunitários, professores e instituições sobre técnicas de reflorestamento, microbacias, produção de mudas e manejo adequado de áreas replantadas;

· Promover a educação ambiental;

Uma boa dica, é que você adicione o Click Árvore como a sua página inicial, para não esquecer de dar o seu clique diário.

Dê a sua contribuição, cadastre-se e divulgue o link para os seus amigos.

www.clickarvore.com.br

Dicas ecod


Retire o carregador da tomada
Postado em Dicas - Você EcoD em 22/08/2009 às 07h20
por Redação EcoD

carregador.jpg
Retire o carregador da tomada após o uso/Foto: Stock

Depois de carregar o celular, retire o carregador da tomada. O equipamento continua consumindo eletricidade mesmo ao não estar conectado a nenhum celular, apenas por estar ligado à corrente elétrica.

Dados apontam que cerca de dois terços da energia utilizada pelos dispositivos móveis é desperdiçada desta maneira. Por isso, retire-o da tomada assim que a carga do seu telefone estiver completa.

Porto Sul -----> DESASTRE ANUNCIADOImprimirE-mail
Escrito por Fábio Coppola


pic13










‘Foram necessários pelo menos 80 milhões de anos para que a diversidade da Mata Atlântica fosse formada. Menos de cinco séculos foram suficientes para virtualmente devastar esse produto laborioso da natureza. O dano apenas não foi maior graças aos esforços na conservação de algumas áreas prioritárias, hoje consideradas como um dos ‘ hotspots’ da biodiversidade do planeta’. As A.P.A.s da Lagoa Encantada e Itacaré – Serra Grande, RPPNs privadas, juntamente com o Parque Estadual do Condurú, no centro-sul da Bahia são algumas das mais importantes unidades de conservação da Mata Atlântica do NE do Brasil. Segundo as estimativas mais otimistas, atualmente restaram apenas 4% da cobertura original dessa região, distribuída em pequenos fragmentos florestais em sua maioria, resguardando um número expressivo de espécies incluídas em diferentes níveis de ameaça de extinção, transformando a região em Patrimônio da Humanidade reconhecida pela Unesco.

Analisando as palavras acima e lembrando também das milhares de pessoas q vivem hoje nessa região, muitas delas ligadas a atividades relacionadas ao turismo, que atualmente é a principal fonte de renda de cidades como Itacaré, Serra Grande, Maraú etc, dá para imaginar a dimensão do estrago e grande equívoco que foi a escolha da região da Ponta da Tulha em Ilhéus para a instalação do empreendimento Complexo Porto Sul.

Se o projeto for adiante, será necessária a supressão de aprox. 1800 Ha de diferentes ambientes da cobertura vegetal nativa para dar espaço ao ‘valioso’ minério de ferro oriundo de Caetité, já encomendado pela China. Sem mencionar o impacto que causará no ecossistema marinho da região, ainda rico em quantidade e qualidade de pescados e berçário para a reprodução de tartarugas marinhas e a baleia Jubarte.

Para saber mais sobre o Porto Sul acesse os sites http://www.portosulnao.com.br/ ehttp://www.acaoilheus.org/

As fotos aéreas em anexo, foram feitas em sobre vôo de helicóptero nos arredores e região escolhida para dar espaço ao empreendimento, à pedido do GEONUMA – MPE-BA (Núcleo da Mata Atlântica do Ministério Público do Estado da Bahia) no dia 21 de julho de 2009.

Fábio Coppola - Biólogo

Itacaré – Bahia



www.acaoilheus.com.br

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Quantas sacolas descartáveis você recusa por dia?


Para provocar a reflexão sobre a importância de reduzir as sacolas descartáveis do cotidiano, o Planeta Sustentável criou uma campanha diferente: através de um contador – abaixo -, você pode registrar a quantidade de sacolas descartáveis que recusar a cada dia. Para cada NÃO, um clique. Que tal participar? E, ainda, compartilhar esta ideia?


Obrigado por ajudar a salvar Planeta!

Educação Ambiental na sua escola já!

Você já deve ter percebido que estamos passando por uma crise climática e ambiental. As consequências das mudanças climáticas e a diminuição dos recursos naturais de nosso Planeta se agravam a cada dia. Já estamos no ano de 2009 sem que aconteçam grandes mudanças no nosso modo de vida e só temos ainda 10 anos para reverter as catástrofes naturais a que estamos fadados a passar no futruro.

"A roda do aquecimento global não pode mais ser parada, apenas retardada em sua velocidade. A partir de 23 de setembro de 2008 sabemos que a Terra como conjunto de ecossistemas com seus recursos e serviços já se tornou insustentável porque o consumo humano, especialmente dos ricos que esbanjam, já passou em 40% de sua capacidade de reposição." Leonardo Boff é autor do livro Que Brasil queremos? Vozes 2000.

Então não nos resta outra decisão a não ser mudar nosso modo de vida, apenas possivel se nos mostrarmos flexíveis. Não vejo em nossa sociedade uma grande mobilização para que ocorra esta mudança e percebo que a escola poderia ser um meio eficaz de conscientização dos seus alunos e automaticamente dos pais dos alunos, podendo gerar um efeito cadeia.
Mas no mundo de hoje não podemos fazer projetos apenas teóricos temos que mobilizar e fazer com que as pessoas se mexam e mudem seus modos de vida.

Por isto eu gostaria de apresentar meios para que sua escola mobilize seus alunos e ajude a salvar o Planeta:
1- Fazer a reciclagem e incentivar os alunos que façam o mesmo em sua casa:
A escola já dispõe de lixos de coleta seletiva, mas a sua função não é respeitada.
Ampliando o número desses tipo de lixo pela escola, coloque-se a disposição de reunir um grupo para ajudar no trabalho de conscientização dos alunos e funcionários sobre a coleta seletiva. Todo o lixo da escola sendo coletado seletivamente poderá ser doado e levado a um posto de coleta de materiais recicláveis ou poderá ser feito um acordo com o posto de coleta para que a empresa venha recolher na escola a cada 2 ou 3 dias. Isto pode incentivar aos alunos a fazerem o mesmo em suas casas. Em Ilhéus conheço apenas um lugar que recolhe material para reciclagem:
Av Itabuna, 2340 - Ilhéus - BA, 45658565‎ -(0xx)73 3634-6604
Outras cidades procure no Google maps.

2- Troca imediata do papel normal pelo papel reciclado:
Em uma escola utilização de papel é muito grande, em documentos, avaliações, bilhetes, controles, trabalhos e pesquisas requisitados a alunos, etc. Esta mudança pode parecer muito difícil mas é bem simples, é só passar a comprar apenas papel reciclado e utilizá-lo até em provas e testes. Medida já praticada por muitos colégios inclusive o Colégio Nossa Senhora da Piedade de Ilhéus(BA). Esta troca representará um exemplo aos alunos, que deverão seguir, se é claro houver conscientização dos alunos para a consequência imediata desta mudança, a diminuição do desmatamento.
3- Usar o ar-condicionado com moderação:
Deixe as janelas e as portas do ambiente refrigerado fechadas e desligue o aparelho quando o ambiente estiver vazio.
Mantenha os filtros sempre limpos, pois a sujeira prejudica a circulação de ar e exige que o motor trabalhe mais, aumentando o gasto de energia.
4- Incentivar a diminuição do uso sacolas plásticas:
Elas são práticas e parecem ser inofensivas, mas os saquinhos plásticos usados nos supermercados e lojas são uma praga para o meio ambiente. Eles não só liberam gás carbono e metano na atmosfera como também poluem o solo e o mar. Em países desenvolvidos o uso deste tipo de sacola é quase inexistente, outro exemplo é a China que ano passado começou uma campanha contra o seu uso e já poupou mais 1 bilhão de sacolas plásticas no meio ambiente, além da diminuição da emissão de gases de efeito estufa.
5- Aula de consciência ambiental:
Seria bastante eficiente se cada turma tivesse aula com um ambientalista ou participante de ong ambiental de nossa região, 30 minutos a cada semana ou 15 dias, no qual projetos de diminuição do consumo de energia e acompanhamento nas mudanças do modo de vida de todos alunos. Projetos como por exemplo a construção de aquecedores de água com materiais reciclados seriam explorados nestas aulas. Poucas escolas tem aula de educação ambiental, mas num futuro proximo eu acredito que todas terão e a sua escola deveria inserí-la em sua grade, quanto antes possível.

Essas são só algumas medidas iniciais, dentre muitas outras, que o seu colégio e o meu colégio São Jorge dos Ilhéus devem tomar em direção a uma ESCOLA SUSTENTÁVEL, dando exemplo aos seus alunos, que lembrarão no futuro de suas escolas como contribuintes para um mundo menos ignorante, menos poluído, menos agressivo, menos desigual, menos prejudicial a si próprio e mais sustentavelmente habitável.
Conto com a sua compreensão e participação para salvar o nosso "escasso" Planeta Terra.
Matheus Braz
"Somente depois de abatida a ultima árvore, comido o ultimo peixe e poluído o ultimo mar,eles perceberão que não se come dinheiro!"Chefe da tribo norte-americana Seatte.

Coma menos animais! Diminua os impactos das Mudanças Climáticas!

0 galinhas
0 perus
0 patos
0 porcos
0 bois e vacas
0 ovelhas
0 coelhos
0

Número de animais mortos no mundo pela indústria da carne, leite e ovos, desde que você abriu esta página. Esse contador não inclui animais marinhos, porque esses números são imensuráveis.